Quem sou

Clique aqui Publicações

Em poucas palavras …

Bem-vindo/a!

Sou natural de Porto Alegre (RS – Brasil), com residência em Florianópolis, e atuação profissional sem fronteiras, seja com deslocamento presencial ou presença virtual em home office. Com motivação, interesse e dedicação em pesquisa, docência, autoria, design instrucional e consultoria, eu possuo foco profissional em desenvolvimento humano, gestão do conhecimento, mídias e inovação educacional. Possuo diploma de Doutora em Educação pela USP/SP (Didáticas, Teorias e Práticas de Ensino), Mestre em Engenharia de Produção na UFSC/SC (Mídia e Conhecimento) , e Psicóloga (Psicologia escolar, comunitária, do trabalho e organizacional) pela PUC RS. Sou referenciada como pioneira no Brasil em Cursos a Distância via Internet ao participar como coordenadora pedagógica e design instrucional em 1997 (e-Learning) no Laboratório de Educação a Distância da UFSC/SC. Possuo experiência nacional e internacional, em instituições de ensino superior: públicas, privadas e comunitárias. Atualmente como Diretora da IPE, atuo em consultoria, docência e pesquisa e, na parceira PEIn, dedico-me a oferta de cursos e serviços  que promovam Práticas Educacionais Inovadoras e Humanizadoras.   

Agora para quem gosta de prosa, conto que …

Sendo natural de Porto Alegre, mesmo residindo em outro estado, conservo um linguajar forte nas terminações das palavras e mistura entre verbos de segunda e terceita pessoa, que marcam minha natureza gaúcha. Falar de mim profissionalmente envolve falar de boa parte da minha vida, onde tenho dedicado comprometimento, seriedade e muita amorosidade.

Não foi só por coincidência do destino mas sim por muita dedicação que conquistei o título de Doutora em Educação pelo Programa de Pós-graduação da Faculdade de Educação da Universidade de São Paulo. Uma vez que antes deste doutorado, cheguei também a cursar todas as disciplinas, tendo que me afastar sem concluir a etapa de qualificação, do doutorado que realizava no programa de pós-graduação em engenharia de produção entre os primeiros anos desse milênio. Costumo dizer que estive entre entradas e saídas por 12 anos no processo de doutoramento.

Em 2012 conquistei o diploma de Doutora em Educação pela FE USP (São Paulo / SP)
Em 2012 conquistei o diploma de Doutora em Educação pela FE USP
(São Paulo / SP)

A longa e obstinada dedicação aos estudos une-se a experiência como psicóloga organizacional, professora de cursos de nivel superior, consultora, coordenadora de inovação, designer instrucional, conteudista e tutora de projetos em educação a distância e em aprendizagem combinada (blended learning), e a formação de professores para o uso de tecnologias digitais e metodologias ativas.

Nesses muitos anos que atuo profissionalmente, para muitos é mais que uma vida, todavia para mim parece que está começando. A cada dia renovo minha curiosidade, entusiasmo e paixão como aprendiz, pesquisadora e trabalhadora.

Desde sempre me lembro ser muito atenta as subjetividades do viver, curiosa e interessada em pesquisas e ciências humanas. O início de formação acadêmica se deu após prestar vestibular e ingressar no Curso Superior em Psicologia na PUCRS e ao me diplomar como Psicóloga em meados de 1987.

De setembro de 1988 até maio de 1989 atuei como Analista de Recursos Humanos, em uma empresa do grupo SEARS. Denominada SANDIZ, era uma loja de departamentos âncora do Shopping Iguatemi em Porto Alegre, RS. Na loja acompanhei boas experiências, entre elas: mudança nos processamentos de venda e estoque de produtos com a chegada da informatização.

Em 1989 fui contratada como Psicóloga Organizacional na empresa, de grande porte, denominada Indústria de Componentes Eletrônicos – ICOTRON, pertencente ao grupo Siemens, localizada na cidade Gravataí – Grande Porto Alegre – RS. Nesta organização convivi em essência com os aparatos “high-tech [1]”, e ao experimentar a prática de trabalho como psicóloga organizacional em uma organização de última geração para a minha época, com preceitos da qualidade permeando todos os processos, pude experimentar o que podemos chamar de organização modelo de excelência.

Em 1995, já residindo em Florianópolis, SC, fui contratada pela Fundação Centro de Referência em Tecnologias Inovadoras – CERTI/UFSC, para atuar na equipe de pesquisa em Gestão da Qualidade, onde a minha missão era desenvolver um sistema de gestão de pessoas sob a ótica do modelo de Gestão do Controle Total da Qualidade (TQC).

Em 1996, iniciei a atuar na área de educação a distância, como bolsista, no Laboratório de Educação a Distância da Universidade Federal de Santa Catarina – LED / UFSC e, como aluna, no Mestrado do Programa de Pós-graduação em Engenharia de Produção – UFSC,  área de Educação a Distância. As funções como roteirista de audiovisuais e designer instrucional  foram desenvolvidas em paralelo com pesquisas sobre avaliação de projetos em EAD.

O interesse pelo tema de avaliação teve influência direta de minha formação como Psicóloga (PUCRS, conclusão em 1988) e experiência de cerca de oito anos como Psicóloga Organizacional (1987 a 1995).

No Brasil, no período de 1996 a 1999, a pesquisa em EAD sobre ensino superior a distância com uso de Novas Tecnologias de Comunicação e Informação – NTIC, em especial a Internet e a videoconferência era incipiente. Também, as fontes bibliográficas em relação às pesquisas sobre o tema avaliação de projetos em EAD eram poucas. No final da década de 90, projetos de EAD que usavam as NTIC eram todos inovadores. O momento era marcado por experiências pioneiras na educação com tecnologias de rede e digitais. Por um lado, não havia modelos, e, por outro, tínhamos total liberdade para criar e definir os caminhos a seguir.

Registro histórico para a EAD Brasil Em 2000 visita do Prof. Fredric Litto (ABED) a Rede iUVB. Na foto: eu, Maria da Graça, Fredric Litto e João Vianney foto durante (São Paulo - SP)
Registro histórico EAD Brasil – em 2000, registro da visita do Prof. Fredric Litto (ABED) a Rede iUVB. Na foto: eu, Maria da Graça, Fredric Litto e João Vianney (São Paulo – SP)

No início de 1997, entre início de mestrado e trabalho como roteirista no Laboratório de Educação a Distância do Programa de Pós-graduação em Engenharia de Produção da Universidade de Santa Catarina, ao perceber o local que trabalhava, um laboratório de produção de projetos educacionais a distância em expansão na universidade, mirava-o com os olhos da psicóloga organizacional. Nesse contexto, para cumprir tarefa da disciplina Introdução à Mídia e Conhecimento, elaborei um artigo que denominado “Avaliação do Ensino a Distância – Utilizando a Visão de Processo e do Controle da Qualidade Total – TQC”.[2] O curioso que este artigo, o primeiro, foi o que mais influenciou a tese de doutorado que 15 anos depois defendia na Faculdade de Educação da USP.

Em 1998 tive a oportunidade de atuar na coordenação pedagógica do 1º Curso de Pós-graduação Lato Sensu a distância oferecido via Internet no Brasil: o Curso de Especialização a Distância para Gestores de Instituições de Ensino Técnico oferecido pela UFSC. Essa experiência foi descrita em 1999 em minha dissertação[3].

De 2000 a 2002, em uma rápida morada em São Paulo, participei da Rede Brasileira de EAD de IES privadas[4] como coordenadora pedagógica e professora na equipe de criação. A breve experiência permitiu realizar duas edições do Curso de Preparação de Professores Autores e Tutores para a EAD, com a produção autoral dos materiais didáticos e participante da equipe de desenvolvimento de um AVA (Ambiente Virtual de Aprendizagem) para oferta dos cursos [5].

Em 2003, na Aula Inaugural 1ª Graduação online – UnisulVirtual (Palhoça / SC)

Em 2003 após um ano de regresso a Florianópolis-SC iniciei a trabalhar na Universidade do Sul de Santa Catarina – UNISUL. Ao chegar à Unisul, como a primeira profissional com o cargo de designer instrucional, recebi a missão de criar a metodologia pedagógica e os materiais didáticos com demais especialistas de uma equipe multidisciplinar.  Em 2009 passei ao cargo de professora,e fui nomeada pelo Reitor, Coordenadora de inovação e qualidade da EaD da Unisul junto a Diretoria do Campus Virtual, ficando responsável por realizar um conjunto de projetos estratégicos e pesquisas de satisfação e avaliação institucional.

Mesmo antes de deixar de trabalhar na UnisulVirtual em 2013, outras experiências profissionais eram realizadas concomitantemente.

Em 2015 na UEPG palestra na Semana Pedagógica (Ponta Grossa / PR)
Em 2015 palestra na Semana Pedagógica da UEPG (Ponta Grossa / PR)

Entre essas, em destaque, a consultoria em EAD na Universidade Estadual de Ponta Grossa, de 2004 a 2010.  Durante a consultoria, foram desenvolvidas ações junto à Coordenação do Núcleo de Tecnologia e Educação Aberta e a Distância – NUTEAD da UEPG, para formação e acompanhamento de professores autores no desenvolvimento de materiais didáticos para projetos educacionais. Entre elas, é possível citar: Centro de Formação Continuada, Desenvolvimento de Tecnologias e Prestação de Serviços para as Redes Públicas de Ensino – CEFORTEC e a Universidade Aberta do Brasil – UAB / MEC.

Dênia em 2009 na UNALM (Lima / PE)

Outra experiência que merece destaque foi a visita técnica, em 2006, a uma instituição referência internacional no ensino virtual, a Universitat Oberta de Catalunya – UOC, localizada em Barcelona – ES. Mais recentemente, a oportunidade, em 2009, 2010 e 2013, de proferir, na Universidad Agraria La Molina,emLima – Peru, palestras e cursos sobre os temas “Inovações Educacionais; Preparação docentes para Cursos a Distância; Avaliação institucional na educação superior para a melhoria universitária”, onde estiveram representadas e participaram mais 8 instituições públicas peruanas.

Após sair da Unisul no final de 2013, novas experiências, aprendizagens, novos projetos, produções e eventos …

Em 2014 palestra no polo UAB UFSC Tubarão (Tubarão / SC)
Em 2014 palestra no polo UAB UFSC Tubarão
(Tubarão / SC)

Em 2014, após ser classificada em seleção para professora substituta no Centro de Educação na UFSC, ministrei a disciplina Introdução a Educação a Distância, nos cursos de Licenciatura em Biologia, Matemática e Física. Entre outras atividade realizei palestra na Semana Insterdiciplinar no polo UAB UFSC em Tubarão / SC. Neste período que estive contratada também ministrei cursos de extensão a distância e semipresencial para formação de professores em período probatório de todos os campi da UFSC. Os cursos oferecidos para mais de 150 professores tiveram como tema principal o uso de mídias digitais e metodologias ativas na prática docente.

Neste mesmo ano fui convidada pelo prof José Moran para ministrar com ele a disciplina: Produção de Conteúdo: Autoria,  no Programa de pós-graduação em Inovação e Gestão da EAD, um curso oferecido a distância pela USP.  Neste contrato foram desenvolvidos os materiais didáticos da disciplina e orientação a trabalhos de conclusão.

Em 2015 a maior novidade foi o lançamento do projeto PEIn – Práticas Educacionais Inovadoras, com o curso Tecnologias Digitais e Metodologias Ativas.  Este curso tem sido bem recebido e em 2016, seguirá para novas ofertas.

Essa história, não apra por aqui, espero seguir contando por muito tempo, vou acrescentando e tecendo no tempo e na paciência de detalhar fatos passados.

São competências que destaco em minha jornada profissional:

  • Visão sistêmica ou holística – capacidade de análise do global, percepção integrada da dinâmica organizacional ou pessoal.
  • Pensamento crítico – capacidade de refletir, analisar, avaliar e  julgar sobre o que realizo ou o que fazer em resposta a uma observação, experiência, expressão verbal ou escrita, ou argumentos.
  • Informacional – uso de softwares para produção de textos, planilhas, levantamento de dados, gráficos, tabelas, imagens, rede de relacionamento interpessoal e produção colaborativa.
  • Criatividade e capacidade de resolver problemas – pensamento lateral para pesquisas, desenvolvimento de estratégias, metodologias e técnicas para busca de soluções de problemas.
  • Uso de ferramentas da gestão co conhecimento – uso de recursos e ferramentas tecnológicas com funções de criar, capturar, organizar, codificar, disseminar e mensurar informações e conhecimentos.
  • Uso de tecnologias e mídias digitais – uso de recursos e aparatos audiovisuais em sistemas laborais, educacionais e comunicacionais.
  • Network e colaboração / liderança e relacionamento interpessoal – bom relacionamento e senso de liderança para participar e compartilhar em trabalhos de grupo, de modo virtual ou presencial.
  • Comunicação – objetividade, clareza, discernimento e capacidade de persuasão na apresentação de ideias para diferentes públicos, no modo escrito ou oral.
  • Metodologias de ensino e aprendizagem – especialização teórica e prática de didáticas, teorias de ensino e práticas escolares com foco na aprendizagem online.
  • Avaliação e validação de projetos – criação e implementação de processos de acompanhamento e controle da qualidade.
  • Organização e planejamento estratégico – gerenciar, planejar e coordenar o desenvolvimento de estratégias, processos e ações; gerenciar tempo, recursos e pessoas na execução dos objetivos organizacionais.
  • Integridade – atitude ética, íntegra, honesta e capaz de exercer funções com base nos valores do coletivo e da instuituição que atua.

Trecho extraído e adaptado da tese , URL: http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/48/48134/tde-12062012-151617/pt-br.php

[1] Alta tecnologia (em inglês, high tech) refere-se à tecnologia considerada de ponta (em inglês, state-of-the-art), isto é, que trabalha com as mais recentes inovações tecnológicas, ou na minha investigação.

[2] Esse artigo foi apresentado e publicado nos anais do IV Conferência de Ciências da Educação, realizada entre 5 e 10 de novembro de 1997, na Universidade de Camaguey, em Camaguey, Cuba.  Sob autoria de BITTENCOURT, D.F. e LEZANA, A. G. R.

[3] Título da dissertação: A Construção de um Modelo de Curso “Lato Sensu” via Internet – a Experiência com o Curso de Especialização para Gestores de Instituições de Ensino Técnico UFSC / SENAI, 1999.

[4] A Rede Brasileira de EAD, cujos membros localizavam-se em São Paulo e em todas as regiões do Brasil, foi formada por um pool de seis universidades e quatro centros universitários, que se uniram com o objetivo de desenvolver cooperação e integração acadêmica para produzir inteligência interinstitucional, formar recursos humanos, gerar cursos a distância e promover a melhoria e a modernização do ensino presencial.

[5 Participaram do curso, distribuídos em 3 turmas, 167 professores das instituições de ensino associadas. Este curso, também pioneiro, promoveu interação entre professores de diferentes regiões sobre o tema EAD e teve, ainda, uma 2ª e uma 3ª versão oferecidas em 2001 para mais 150 docentes. Este projeto representou uma etapa de disseminação da cultura da EAD on-line e serviu como base para a construção de conteúdos, desenvolvimento de metodologias e sistemas de acompanhamento para programas educacionais a distância, distribuídos em todas as regiões do Brasil, em instituições que, até mesmo, não faziam parte das 10 instituições promotoras da rede.